belém: fim do ano no interior!

Eu posso já estar de volta no conforto do meu lar, mas vocês acham mesmo que os posts e vídeos sobre as férias acabaram? Não mesmo, ainda tem muita coisa pra postar por aqui! 😉

Depois de bater muita perna por Belém, viajamos mais ou menos 6 horas de carro para Rondon, interiorzão do Pará, para passarmos o Natal e Ano Novo na casa da minha tia. Por sorte pude ver todos os migos rondonenses que estavam por lá – e fizemos até uma confraternização com amigo secreto e tudo 😍 Assim como Belém, tava chovendo muito nos dias que passei em Rondon. Mas graças ao calor infernal da região, as chuvas não nos impediu de passar algum tempinho na piscina.

Foram dias de detox de internet/celular – valeu TIM pela excelentíssima qualidade! #sqn – e passando vários dias no meio do mato. Até conseguimos ver várias capivarinhas tomando um banho de rio <3

Read more

greenery

Olha ela toda blogueirinha passando por aqui! Como não começar o ano (por aqui) postando essas fotos maravilhosas que o meu amigo lindo Lucas tirou nesse lugar lindo? Faz alguns dias que vim pro interior do Pará pra casa da minha tia e como todos os meus amigos estão por aqui, nos fomos pra casa da vó do Lucas passar a tarde e tirar umas fotinhas pra atualizar as redes sociais RSRS

A casa da ‘Vódete’ é tão linda, cheia de plantas por todos os lados 💚 o que só deixou o backdrop das gotos mais lindas ainda. Eu gostei tanto delas que separei as minhas preferidas pra postar aqui em forma de look do dia. Uma coisa que eu priorizei na hora de fazer as malas pra essa viagem foi o conforto. Como eu já sou de um lugar quente e iria pra outro tão/mais quente quanto, não foi muito difícil separar as roupas mais leves e fresquinhas como shorts, blusinhas e vestidos – e graças ao Armário Cápsula, o meu guarda roupa quase todo coube na mala RSRS. O ano passado foi bem difícil em relação ao meu cabelo. Descobrir como ele realmente é e não surtar durante essa transição é difícil. Quando algo mexe na nossa auto estima é complicado, né? Mas agora acho que essa fase complicada já passou e só preciso ter força e paciência pra deixar essa franja crescer.

Enquanto vocês leem esse post, eu estarei me despedindo de Rondon e voltando para Belém, para aproveitar meus últimos dias de férias nesse país maravilhoso chamado Pará. Ah, vocês já viram os vídeos que eu já liberei lá no canal dessa viagem?

youtube | twitter |instagram | facebook

Muito obrigada, 2016!

As minhas 9 fotos mais curtidas no insta! @ourbag

É, esse não foi um ano fácil. 2016 foi um ano cheio de extremos, altos e baixos não só pra mim. Por um momento eu cheguei a acreditar que todo mundo não conseguiria segurar as pontas , mas aqui estamos nós escrevendo textões, espalhando gratidão e declarações no último dia do ano. Esse foi um bom ano sim, me ensinou a não focar somente nos acontecimentos ruins. Hoje eu posso dizer que sou mais forte e mais madura do que no primeiro dia deste ano. Tantos risos, tantos choros, tantos abraços e tantas lições.

Nesse ano eu realizei um grande sonho de entrar no curso que eu queria e que hoje eu me sinto completamente realizada com isso. Com isso eu saí de casa pra morar em Caruaru, não foi das melhores experiências mas tenho certeza que aprendi um monte com os perrengues que passei. Também fiz amigos incríveis, conheci outras tantas pessoas maravilhosas, reaproximei de amigos antigos e desvirtualizei várias amizades. Falando em ciclos, terminei um relacionamento de anos, sobrevivi e vi que um coração partido não é tão aterrorizante assim. Esse ano eu viajei mais. Viajei com a família, com amigos, sozinha… Conheci vários lugares novos e mostrei pra vocês alguns deles. 2016 também foi um ano de descobertas musicais. Fui pra vários shows e festivais (com as melhores companhias possíveis!), vi meu ídolo de pertinho e morri de vergonha ao falar com ele. Sabe os amigos novos que fiz? Eles me apresentaram bandas/artistas novos, que me fizeram descobrir uma Juliana que é apaixonada pela música brasileira – seja ela pop ou o underground recifence rsrs. Não posso esquecer de mencionar que esse foi o ano em que eu mais fiquei doente – quando não era estresse/emocional, era ‘doença de verdade’. Nesse ano eu dancei, eu cantei, eu pulei. Também chorei com os aperreios da faculdade. Chorei com saudade de casa. Chorei de rir com as besteiras dos meus amigos.

Além de tudo isso, eu me conheci melhor. Foram tantos extremos que tiver que lidar comigo mesma para não surtar, pra não largar tudo e voltar pra casa. Deixar o cabelo crescer e lidar com os mil desafios de um cabelo cacheado foi um deles. Foi um ano intenso. E pra finalizar tudo, consegui realizar um sonho antigo de conhecer um lugar que admiro muito, o Pará. Realmente, esse não foi um ano tão terrível assim.

Já fiz as minhas metas para o ano que vem e mal vejo a hora de poder colocar a mão na massa.

olha o tanto de coisa massa! E como o cabelinho mudou ao longo do ano

Não posso deixar de agradecer a vocês, que leem meus posts, assistem meus vídeos, que estão lá no instagram/youtube/twitter interagindo apesar dos meus sumiços. Muito obrigada! Ano que vem tem muita coisa por vir, espero que estejamos juntos de novo! <3

Até ano que vem! RSRS

youtube | twitter |instagram | facebook

Belém: Mangal das Garças e Estação das Docas

Vista do alto do Farol deBelém

No segundo dia lá em Belém, a gente aproveitou o restinho da tarde pra conhecer o Mangal das Garças – que é um um parque belíssimo que fica às margens do rio Guamá. Nesse dia eu vi que Belém é chegada numa chuva, pelo menos nessa época do ano, e o dia ficou todo cinza mas não nos impediu de sair de casa 😅 O parque é belíssimo, com ‘ambientes’ diferenciados que, pelo o que eu li, representa as diferentes macroregiões florísticas do Pará. Read more